Casas de comidas em Madrid

  • Casa Mundi
    casa_mundi.jpg

Estes são alguns restaurantes que, por um preço acessível, oferecem pratos tradicionais, de toda a vida. Neles podemos desfrutar de uns bons callos, um delicioso estofado ou de um reconfortante guiso. Habitualmente oferecem várias opções de menu do dia, que incluem, por exemplo, três primeiros pratos, três segundos, sobremesa e vinho, ou vinho com gasosa, se o comensal preferir. Como mínimo. São as casas de comidas, que também desfrutam de uma clientela fiel. Por isso, em muitos destes locais, a segunda-feira é dia de cozido, a terça de lentejas, a quarta de macarrão com tomate, a quinta de paella e a sexta-feira do tradicional frango em pepitoria, para dar um exemplo. Nestas casas de comidas não espere grande criatividade ou floreados na apresentação dos pratos, mas o comensal pode estar seguro de que comerá divinamente, desfrutando de uma abundante ração de cozinha caseira. Mencionamos a seguir alguns dos estabelecimentos mais emblemáticos deste tipo, dos muitos que existem espalhados por Madrid.

Casa Adolfo (Chamberí. Metro: Canal (L2, L7). Bravo Murillo, 27)

Esta casa de comidas oferece um menu completo, que permite escolher entre 13 primeiros pratos e 8 segundos, e inclui a sobremesa e uma bebida. O seu proprietário é Adolfo del Barrio, e serve diariamente mais de 100 almoços, além de oferecer também um menu de jantar. Trata-se de um restaurante de cozinha tradicional, com um ambiente agradável, que nunca defrauda. Entre as suas propostas culinárias merecem destaque o tradicional pote galeto, as beringelas panadas com salmorejo, o consomé de ave e as acelgas refogadas com batatas. A lista inclui ainda morcilha salteada com nozes, solha fresca à romana com guarnição, e filetes russos na prancha. Encerra ao domingo.

Casa Ricardo (Chamberí. Metro: Quevedo (L2). Fernando el Católico, 31)

Aberto desde 1935, no bairro de Argüelles, este local brilha pela sua cozinha tradicional madrilena, servida em duas salas decoradas com motivos taurinos, pelas quais passaram alguns dos nomes mais conhecidos da política e do mundo do espetáculo.

As especialidades da casa são o frango em pepitoria, os callos com grão-de-bico, e o potaje de vigilia. Uma curiosidade: a casa subscreve o número 1 da Lotaria Nacional.

 

Casa Paulino (Chamberí. Metro: Alonso Cano (L7). Alonso Cano, 34)

Este restaurante existe graças a uma cautela da lotaria premiada no ano de 1954. Paulino, o feliz agraciado, deixou o seu trabalho como assalariado para montar este local, no bairro de Chamberí, que oferece uma cozinha honesta e um ambiente familiar. Hoje em dia são muitos os comensais que procuram uma mesa para degustar a cozinha “de cazuela” da casa Paulino, um dos locais de cozinha caseira emblemáticos de Madrid. Entre as suas especialidades destacam-se a brandada de bacalhau, a lasanha de morcilha, as faceiras de porco e as almôndegas de congro com açafrão. Aqui, as lentilhas com chouriço partilham o menu com o patê de fígado de pato com vinagreta. Casa Paulino também tem um local irmão, a casa Paulino de Quevedo, na rua Jordán, no número 7.

 

Casa Mundi (Chamberí. Metro: Canal (L2, L7). Donoso Cortés, 14)

Em 1984, Hermógenes Martín e Encarna Sánchez abriram um restaurante em que apenas cabiam três mesas e um pequeno balcão. O local, situado perto de Moncloa, foi crescendo, mas a sua essência permanece a mesma: produtos de primeira qualidade, cozinha de mercado e de estilo tradicional. Os seus pratos estrela são o guiso de feijão branco de Barco de Ávila, o atum com tomate, o cachaço de pescada à donostiarra, e as suas lulas pescadas ao anzol cozinhadas na sua própria tinta.

 

La Charca (Princesa. Metro: Plaza de España (L2, L3, L10). Juan Álvarez de Mendizábal, 7)

La charca

A especialidade deste restaurante de cozinha asturiana, no bairro de Argüelles, é o popular cachopo. São muitos os madrilenos que visitam este local para desfrutar deste prato, que já foi merecedor de vários prémios. Além desta especialidade, La Charca oferece também um menu composto por cinco primeiros pratos e três segundos à escolha, que inclui sobremesa, café, pão e bebida. Frequentemente, o comensal pode surpreender-se com um delicioso frango assado no seu molho, ou uma costeleta de bovino na grelha. A sua estética recorda a de um velho armazém. O local está aberto desde a hora do pequeno-almoço até à hora de jantar.

 

Restaurante El Bierzo (Chueca. Metro: Chueca (L5). Barbieri, 16)

Situado junto ao mercado de San Antón, no bairro de Chueca, é um restaurante familiar, aberto desde 1971, que oferece uma excelente cozinha caseira. Dois menus diários, dois menus especiais durante o fim de semana, e uma lista ampla de rações e de “tapas”. Uma avis rara entre os muitos restaurante modernos que proliferam pelo bairro. Os pratos mais procurados são a sua salada de pimentos e atum, as acelgas al ajoarriero, a tortilha espanhola, os rins cozinhados em vinho de Jerez, os peixinhos fritos, e as suas sobremesas caseiras.

 

Restaurante La Nieta (Chueca. Metro: Chueca (L5). Calle de la Libertad, 25)

Casas de comidas madrileñas

No cêntrico bairro de Chueca, esta taberna-restaurante de origem segoviana abriu as suas portas em 1985, destacando-se pelo seu ambiente familiar e pela boa relação qualidade-preço do seu menu e também dos pratos do serviço à lista, que incluem o cordeiro e o leitão assado.

Entre as suas especialidades destacam-se os filetes de areeiro panados, o frango com alho, as almôndegas e as sobremesas caseiras, que somam mais de uma dezena, com destaque para o ponche segoviano.

 

Restaurante La Sanabresa (Barrio de las Letras. Metro: Antón Martín (L1). Amor de Dios, 12)

Aberta em maio de 1964, junto à estação de metro Antón Martín, esta casa de comidas conserva intacto o seu espírito original. Com efeito, a sua lista permanece praticamente sem alterações desde o início. E, segundo afirmam os mais velhos moradores da zona, permanecem saborosas como sempre as suas beringelas, os callos, o cozido, o frango en pepitoria e a vitela guisada. O mesmo acontece com o seu pudim flan, cuja receita se vai transmitindo de geração em geração.

 

Casa Piluca (Austrias. Metro: La Latina (L5). Plaza Gabriel Miró, 7)

Situado junto à praza de Las Vistillas, este local é famoso pelos seus huevos rotos, e pela sua cozinha de mercado tradicional. Nele se podem degustar receitas clássicas de toda a vida, num espaço decorado com frisos nas paredes. A não perder as suas alcachofras grelhadas, e o tamboril à biscainha. Também merecem a pena os seus pratos de colher, especialmente as os de feijão ou lentilhas. O seu menu varia cada dia, sem deixar nunca de surpreender.

 

De la Riva (Chamartín. Metro: Colombia (L8, L9). Calle Cochabamba, 13)

Esta casa de comidas típica madrilena oferece os melhores pratos da gastronomia espanhola, que variam em função da temporada. Apenas servem almoços, que geralmente se prolongam com animadas sobremesas, acompanhadas de jogos de mesa e alguns licores. A sua lista de vinhos inclui mais de 40 referências, de pelo menos dez denominações de origem espanholas.

 

Casa Pedro (Metro: Fuencarral (L10). Nuestra Señora de Valverde, 119)

Casa PedroNada menos que seis gerações da mesma família já encabeçaram este restaurante, um dos mais antigos de Madrid. Inaugurado em 1702, na zona norte da cidade, como pensão e casa de comidas, permaneceu sempre fiel ao estilo caseiro das suas propostas gastronómicas, embora apenas ofereça serviço à lista. Os seus pratos mais famosos são as perdizes em escabeche, o coelho com alho, o grão-de-bico com cogumelos, o rabo de touro e as moelas. Aqui se deteve o monarca Alfonso XIII para degustar uma ração de cordeiro assado, e por aqui passaram também muitos personagens conhecidos, como Alain Delon, Anthony Quinn, Luis Buñuel, Sofía Loren e Sara Montiel.

 

Restaurante Hermanos Mínguez (Casa de Campo. Metro: Alto de Extremadura (L6). Herminio Puertas, 10)

Afastada do centro de Madrid, este modesto local abriu as suas portas em 1973, no Alto de Extremadura, e funciona desde então como uma pequena casa de comidas. As suas especialidades são a sopa de grão-de-bico, o cozido, as faceiras, o rabo de touro e as tradicionais torrijas. Os produtos utilizados para elaborar a sua proposta gastronómica são comprados frescos diariamente no mercado de abastecimento do bairro.

 


Se nos esquecemos de alguma, diga-nos


 

TAMBÉM PODEM INTERESSAR-TE
  • São muitos os restaurantes que fecham de madrugada para satisfazer o apetite dos vivem na noite.

    Jantar tarde em Madrid
  • La Primera
  • Madrid se vangloria de gastronomia com esses espaços de lazer que combinam a compra tradicional com o prazer "gourmet".

    Mercados e espaços gastronômicos
  • Mercados y espacios gastronómicos
  • Para descobrir as tapas de Madrid, recomendamos alguns dos bares mais conhecidos para desfrutar desta experiência gastronómica por toda a cidade.

    De tapas por Madrid
  • De tapas por Madrid
Publicidade
  • Um guia completo para saber como, quando e onde curtir a autêntica gastronomia de Madri (Guia disponível em Português do Brasil).

    Guia Gastronomia em Madri (PDF)
  • Guia Gastronomia em Madri (PDF)
Publicidade
  • Ponzano, la calle gastronómica de moda en Madrid - El Invernadero
Publicidade
  • Pratos e doces típicos, tapas e vinhos da terra. Conheça a cozinha de Madrid e os sítios onde desfrutá-la.

    Gastronomia madrilena

PRODUTOS OFICIAIS

Desfruta de uma das melhores vistas da cidade, a 92 metros de altura.

Sobe a bordo e descobre a cidade em formato panorâmico.

Descarrega a aplicação das obras primas do Prado, Thyssen e Reina Sofía.