Um passeio pelas galerias de arte de Madrid

  • Un paseo por las galerías de arte de Madrid
    galerias.jpg
  • lafabrica1_1400082034.795.jpg
  • Max Estrella
    max_estrella.jpg

Além de alguns dos museus mais importantes do mundo, em Madrid existem outros espaços para desfrutar da arte: as galerias. Arte Madrid (associação de galerias de arte) reúne perto de meia centena de espaços, aos quais se somam dezenas de galerias não associadas, o que representa aproximadamente metade das galerias de arte de todo o país. Uma verdadeira rede de espaços para todos os gostos, espalhados pelo mapa da cidade.

Todo começou no coração do elegante Barrio de Salamanca, onde algumas coleções privadas da aristocracia e da alta burguesia da cidade se abriram ao exterior durante o período do pós-guerra e mais tarde durante a transição política. A chegada da democracia, e a abertura que se lhe seguiu, estenderam a presença das galerias para oeste do eixo de La Castellana, embora ainda confinadas ao ambiente elitista de distritos como Chamberí e Las Salesas. Finalmente, a procura de novos horizontes e magnetismo do Museu Nacional Centro de Arte Reina Sofia, acendeu o estopim da arte no bairro de Las Letras e, de forma extraordinária, na Doctor Fourquet, uma rua pequena em Lavapiés que hoje revive dedicada às galerias. Algo semelhante aconteceu no bairro de Conde Duque, onde novos espaços dedicados à arte contemporânea surgiram ao abrigo do Centro Cultural Conde Duque.

Seguindo o caminho das pioneiras do galerismo madrileno —Galería Biosca, 1940, Galería Juana Mordó, 1964 e Galería Kreisler, 1965—, uma longa lista de mulheres e homens puseram toda a sua energia, combinando o mecenato e o espírito empreendedor, numa aventura que apenas se consegue explicar pelo seu amor à arte.

Graças à atividade desenvolvida pelas galerias mais vinculadas às correntes emergentes e às tendências e às mudanças do mercado, muitos nomes próprios do universo artístico tiveram a oportunidade de expor e, nos casos mais afortunados, de viver da sua produção artística. Nomes fundamentais da arte contemporânea espanhola, como Canogar, Chillida, Úrculo, Millares, Saura, Tàpies ou Barceló seriam hoje perfeitos desconhecidos, se não tivessem contado com o apoio de algumas destas galerias de arte.

CALENDÁRIO DESTACADO

  • CASA DECOR. Janeiro a março. As últimas tendências em design de interiores, arquitetura, design e arte, onde cada artista ou empresa aluga e condiciona uma das salas do espaço escolhido.

 

  • ARCO: Fevereiro. O grande evento anual da arte contemporânea em Espanha decorre habitualmente no recinto da Feria de Madrid.

 

  • DRAWING ROOM: Fevereiro. É uma feira dedicada ao desenho contemporâneo que acontece todos os anos no mês de fevereiro, coincidindo com a ARCO.

 

  • JUSTMAD: Fevereiro. O evento de referência de Madrid para a arte emergente.

 

  • URVANITY ART: Fevereiro. É a Feira de Arte Contemporânea Nova coincidindo com a Semana de Arte ocorre na sede do COAM, uma das áreas emblemáticas do Colégio de Arquitetos de Madrid (Hortaleza, 63).

 

  • FLECHA: Fevereiro. Coincidindo com a celebração de ARCO, decorre esta Feria de Liberación de Espacios Comerciales Hacia el Arte —FLECHA—. Como o seu nome indica, este evento reúne gratuitamente um amplo número de obras de arte que se expõem em centros comerciais da capital.

 

  • HYBRID ART FAIR: Fevereiro. Esta feira mostra um vasto leque de propostas artísticas emergentes nos quartos do Hotel Petit Palace Santa Bárbara durante vários dias da Art Week.

 

  • ARTEMADRID: Fevereiro. Um modelo de feira de arte mais abrangente e realista.

 

  • OTRA PUTA BIENAL MÁS (O*B+): fevereiro. Como o próprio nome sugere, este encontro de artistas (nacionais e internacionais) é organizado a cada dois anos (os pares) na Galeria 6mas1 (Piemonte, 21). Mais de 70 criadores se reúnem para tentar refletir sobre questões atuais relacionadas à arte contemporânea. Também coincide com a Art Week.

 

  • ALMONEDA: Março. Peças com meio século de vida. Mobiliário desde o século XVIII até aos anos 60 e 70, Art Decó, colecionismo, militaria, objetos quotidianos…

 

  • PHOTOESPAÑA: Decorre durante a primavera e o verão, e é o maior evento nacional dedicado à arte da fotografia.

 

  • ESTAMPA: Setembro. Uma feira dedicada à gravura, que foi ampliando a sua área de influência, e é atualmente um ponto de encontro de todas as formas de expressão artística contemporâneas.

 

  • APERTURA MADRID GALLERY WEEKEND: Setembro. Grande festa de inauguração da temporada de exposições em Madrid: dezenas de galerias inauguram a temporada de exposições dando a conhecer as suas propostas, durante um fim de semana vertiginoso.

 

  • FERIARTE: Novembro. Um evento com mais de 40 anos de história, dedicado à arte e às antiguidades: milhares de obras com mais de um século de antiguidade, desde peças arqueológicas até jóias e mobiliário.

 

Madrid Imprescindível

Os dez lugares que você não pode perder em sua primeira visita!

Consulte e descarregue a informação turística imprescindível para se mover por Madrid.

  • PT-Guía Arte en Madrid
Publicidade
  • Aqui encontrarás informação sobre todas as exposições de arte que têm lugar em Madrid.

    Agenda Exposições
  • Tamara de Lempicka, The young girls, 1930 ca. © Tamara Art Heritage
Publicidade
  • O Museu do Prado, o Thyssen, Rainha Sofia ... e muito mais. Um percurso imprescindível para todos os amantes da arte clássica e moderna.

    Paseo del Arte
Publicidade

PRODUTOS OFICIAIS

Desfruta de uma das melhores vistas da cidade, a 92 metros de altura.

Sobe a bordo e descobre a cidade em formato panorâmico.

Descarrega a aplicação das obras primas do Prado, Thyssen e Reina Sofía.