Finais da Champions em Madrid

  • Final UCL 1979/80: Nottingham Forest – Hamburgo (1-0) © Getty Images
    final_ucl_nottingham_forest_-_hamburgo_.jpg
  • AC Milan celebrate winning the 1968/69 European Cup final © Getty Images​
    ac_milan_celebrate_winning_the_196869_european_cup_final_c_getty_images_.jpg
  • Eurocopa 1964: Final: España – URSS (2-1) Jesús María 'Chus' Pereda © Getty Images​​
    eurocopa_1964_final_espana_-_urss_2-1_jesus_maria_chus_pereda_c_getty_images_.jpg
  • Mundial 1982: Italia – Alemania Federal (3-1)
    mundial_1982_italia_-_alemania_federal_3-1.jpg

A cidade de Madrid esteve sempre ligada ao futebol, ao ser berço do Real Madrid, o rei da Taça da Europa, com 13 títulos conquistados, e também do Atlético de Madrid e do Rayo Vallecano. Além disso, a cidade foi já o cenário escolhido para a celebração de quatro finais da Liga dos Campeões, e da final do Mundial ‘82 e da Eurotaça ’64. Brevemente somar-se-á a esta lista uma nova final europeia: a final da Champions League 2018/19, que se disputará no próximo dia 1 de junho, na nova casa do Atlético de Madrid, o estádio Metropolitano.

TAÇA DA EUROPA / LIGA DOS CAMPEÕES

  • Final UCL 1956/57: Real Madrid CF - AC Fiorentina (2-0)

Madrid foi o palco da final da segunda edição da então denominada Taça dos Campeões, mais conhecida como a Taça da Europa. Era a segunda vez que a UEFA organizava este torneio, que mudaria para sempre a história do futebol, depois de que, na temporada 1955/56, o Real Madrid resultasse campeão na final de Paris, ao derrotar por 4-3 o Stade de Reims, no que foi o seu primeiro título da que se tornaria na sua competição fetiche.

Nesse ano participaram 22 clubes, e realizou-se uma fase preliminar. Depois da ronda prévia, as equipas classificadas somaram-se às que tinham acedido diretamente ao torneio, somando um total de 16 equipas. A Taça da Europa foi disputada com recurso a eliminatórias, desde os oitavos de final até à final disputada entre o Real Madrid e o Fiorentina. Esta foi a primeira das grandes finais disputadas em Madrid, e teve lugar no dia 30 de maio de 1957, no Estádio Santiago Bernabéu.

A equipa merengue, dirigida por José Villalonga, venceu por 2-0 a equipa do Firenze, de Bernardini e Julinho, com golos de Paco Gento e de Alfredo Di Stefano, acabou por se converter na máxima marcadora do torneio, com 7 golos. A Saeta Rubia começava a forjar a lenda do clube branco, conquistando depois 8 Ligas e 5 Taças dos Campeões (as cinco primeiras edições da competição), com 418 golos oficialmente registados para o Real Madrid.

  • Final UCL 1968/69: AC Milão - Ajax (4-1)

A Taça de Campeões tinha-se consolidando, chegando à sua décima-quarta edição. Este ano participaram 32 clibes, e o torneio realizou-se com recurso a eliminatórias de ida e volta, desde os dezasseis avos de final até à grande final. A sede do encontro decisivo foi, uma vez mais, o estádio Santiago Bernabéu, desta vez sem a participação do Real Madrid, eliminado nos oitavos de final frente ao Rapid de Viena.

A final foi disputada no dia 26 de maio de 1969, entre o AC de Milão de Gianni Rivera, que buscava conseguir a sua segunda Taça da Europa depois da sua vitória em 1963, e o Ajax de um jovem Johan Cruyff, que ansiava ser campeão (e que o viria a ser apenas duas edições depois).

O triunfo desta vez coube ao clube de Milão, com um resultado inequívoco de 4-1, num jogo em que se destacou o avançado italiano Pierino Prati, que foi o marcador de três dos golos da equipa vencedora.

  • Final UCL 1979/80: Nottingham Forest – Hamburgo (1-0)

A vigésima quinta final da máxima competição europeia disputou-se no estádio Santiago Bernabéu que acolhia assim pela terceira vez uma final do torneio, e colocou frente a frente no dia 28 de maio de 1980 as equipas do Nottingham Forest, do mítico Brian Clough, e do Hamburgo de Keegan e Magath,  que tinha eliminado o Real Madrid nas semifinais.

Desta vez a vitória pertenceu aos ingleses, com uma equipa constituída apenas por jogadores britânicos, e que já tinha conquistado a Taça da Europa em 1979 com um resultado de 1-0, com golo de John Robertson, culminando assim a incrível carreira do conjunto liderado por Peter Shilton, que passou da segunda divisão a ser bicampeão europeu em apenas quatro anos.

  • Final UCL 2009/10: Inter – Bayern Munich (2-0)

A final da temporada 2009/10 foi a primeira que se disputou em Madrid sob a denominação de Champions League, ou Liga dos Campeões, depois da mudança de nome e de formato da competição durante a temporada 1992/93.

Um total de 71569 espectadores assistiram à final, disputada entre o Inter de Milão e o Bayern de Munique no estádio Santiago Bernabéu. O título foi para a equipa italiana, que venceu o jogo com um resultado de 2-0. Os golos marcados por Diego Milito deram a taça ao Inter de Mourinho, que contava com grandes futebolistas como Eto’o, Sneijder, Zanetti, Cambiasso e Maicon, perante a equipa alemã de Van Gaal, com jogadores como Robben, Muller, Lahm e Schweinsteiger.

 

SELEÇÕES

  • Eurotaça 1964: Final: Espanha – URSS (2-1)

A Eurotaça de Futebol de 1964 foi a segunda edição deste torneio, então denominado Taça das Nações da Europa. Desta vez o torneio foi disputado em Espanha, depois de ter decorrido em França na sua primeira edição, em 1960. Este era um torneio muito diferente do que agora conhecemos, e constava apenas de 4 jogos, com as duas semifinais, o jogo de classificação para o terceiro lugar, e a final. Para participar neste curto torneio da Taça das Nações, realizavam-se uma série de fases preliminares, incluindo os oitavos e os quartos de final, que se disputavam desde 1962 durante a temporada futebolística.

A final colocou frente a frente as equipas de Espanha, dirigida por José Villalonga, e com um plantel que inclui jogadores como Iribar, Zoco, Amancio, Pereda, Marcelino e Luis Suárez, e a equipa da União Soviética, que ostentava o título conseguido na primeira edição, de 1960, e era comandada pelo legendário Lev Yashin (vencedor da Bola de Ouro no ano anterior). A vitória coube à equipa anfitriã, por 2-1, com golos de Pereda (6 min.), Khusianov (8 min.) e Marcelino (84 min.).

  • Mundial 1982: Itália – Alemanha Federal (3-1)

A Taça Mundial de Espanha 1982 foi a duodécima edição do Campeonato Mundial de futebol. Este foi um campeonato mundial muito especial por vários motivos, ao contar pela primeira vez com a participação de 24 seleções nacionais, e ao contar pela primeira vez com representantes de todos os continentes. O campeonato foi disputado num formato que incluia duas ligas, e uma fase final, que apenas foi utilizado para esta edição.

A final do dia 11 de julho de 1982, no estádio Santiago Bernabéu, foi disputada por duas das seleções mais potentes do momento, a Itália e a Alemanha, que chegavam à final com duas Taças do Mundo cada, e com duas excelentes equipas, que incluíam jogadores como Zoff, Bergomi, Gentile, Conti, Rossi (do lado italiano) e Schumacher, Breitner, Rummenigge, Littbarski o Briegel (do lado dos alemães).

O título foi para os italianos, com uma vitória por 3-1, com golos de Rossi (57 min.) (máximo marcador e melhor jogador do torneio, e Bola de Ouro nesse mesmo ano), Tardelli (69 min.), Altobelli (81 min.) e Breitner (83 min.).

Dino Zoff levantou o título aos seus 40 anos, passando à história como o jogador mais longevo a conquistar uma Taça do Mundo, numa final que será sempre recordada pela imagem da euforia no palco das autoridades de Sandro Pertini, o veterano presidente italiano.

 

Créditos das imagens:

  • Eurotaça 1964: Final: Espanha – URSS (2-1) Jesús María 'Chus' Pereda © Getty Images​
  • Mundial 1982: Itália – Alemanha Federal (3-1)
  • Final UCL 1979/80: Nottingham Forest – Hamburgo (1-0) © Getty Images
  • O AC de Milão festeja a vitória na final da Taça da Europa 1968/69 © Getty Images​

 

TAMBÉM PODEM INTERESSAR-TE

Os balneários, a sala de troféus... O Tour Bernabéu permite descobrir todos os recantos deste estádio mítico.

Conheça todos os segredos do novo estádio do Atlético de Madrid com o Wanda Metropolitano Tour! (Sex, sáb, dom e feriados, desde que não haja jogo nesse dia).

  • Não perca os jogos do Real Madrid e Atlético de Madrid, duas das melhores equipas do mundo.

    O melhor futebol em Madrid
  • Estadio Santiago Bernabéu
Publicidade
  • Real Madrid, Atlético de Madrid e Rayo Vallecano são os clubes de uma cidade apaixonada pelo futebol.

    A Madrid do futebol
  • Estadio Wanda Metropolitano
Publicidade
  • Aqui te sugerimos alguns dos bares desportivos mais conhecidos da capital, onde poderás seguir os jogos da tua equipa favorita.

    Bares desportivos em Madrid
  • Bares deportivos en Madrid
Publicidade

PRODUTOS OFICIAIS

Desfruta de uma das melhores vistas da cidade, a 92 metros de altura.

Sobe a bordo e descobre a cidade em formato panorâmico.

Descarrega a aplicação das obras primas do Prado, Thyssen e Reina Sofía.