Gran Café de Gijón

Quando no ano de 1888 o asturiano Gurmensindo Gómez voltou de Cuba, instalou-se em Madrid, investindo o fruto do seu trabalho num café que inaugurou no dia 15 de Maio como “Gran Café Gijón” em honra à sua cidade natal. Gurmensindo nem podia imaginar que o seu café, situado na zona da Castellana, acabaria por ser considerado como “o último café literário de Madrid”.

Na sua sala dissertaram personagens da envergadura de Canalejas, Ramón y Cajal, Pérez Galdós, Romero de Torres, Ramón María del Valle-Inclán, Cossío, Cañabate, Gerardo Diego, Torrente Ballester, Sastre, Cela e uma interminável lista.

O centenário Café Gijón aparece representado em quadros da autoria de destacados artistas, e está presente em muitos filmes e livros, como “Crónicas del Café Gijón” de Marino Gómez Santos, “La noche que llegué al Café Gijón” de Francisco Umbral e “La Ronda del Gijón”, um livro que reúne os testemunhos de 17 figuras vinculadas ao Café Gijón, da autoria de Marcos Ordoñez.

O local dispõe também de uma esplanada no Paseo de Recoletos.

Geolocation
Café Gijón
Café Gijón
Café Gijón
Café Gijón
Café Gijón

Share on

Informação de interesse

Endereço

Paseo
de Recoletos, 21
28001
Zona turística: 
Paseo del Arte
Horário: 

Seg -dom 7.00 – 2.00 h.

Telefone: 
(+34) 91 521 54 25
Web: 
http://www.cafegijon.com
Email: 
cafegijon@cafegijon.net
Metro: 
Banco de España (L2)
Colón (L4)
Comboios suburbanos (Cercanías): 
Madrid-Recoletos
Autocarro: 
5, 14, 27, 37, 45, 53, 150, N1, N4, N22, N23, N24, N25, N26
Tipo local nocturno: 
Cafés
Terrazas