Calendário de eventos 2018

  • Joaquín Sorolla y Bastida, Clotilde paseando en los jardines de La Granja. 1907. Museo de Bellas Artes, La Habana, Cuba
    sorolla_y_la_moda.jpg
  • Exposições
  • Musica
  • Teatros
  • Desporto
  • Outros eventos
  • Festas
  • Lição de arte (Museu Thyssen-Bornemisza. Até 18 de fevereiro): O papel educativo dos museus, num projeto expositivo dinâmico.
  • Alphonse Mucha (Palacio de Gaviria. Até 25 de fevereiro): Um ampla retrospetiva dedicada ao original artista checo, fundador do movimento conhecido como Art Nouveau.
  • Krazy Kat es Krazy Kat es Krazy Kat. George Herriman (Museu Rainha Sofia. Até 26 de fevereiro): Uma seleção de obras do importante autor norte-americano de banda desenhada.
  • Cai Guo-Qiang no Prado. O espírito da pintura (Museu do Prado. Até 4 de março): O artista contemporâneo chinês expõe as suas criações, inspiradas no Palacio del Buen Retiro.
  • Fortuny (1838 – 1874)  (Museu do Prado. Até 18 de março): Exposição antológica da obra de um dos nomes mais importantes da pintura espanhola.
  • Basta e sobra. William Kentridge (Museu Rainha Sofía. Até 19 março): A fusão da obra plástica e cénica na trajetória do artista sul-africano, vencedor do Prémio Princesa de Astúrias das Artes 2017.
  • Palimpsesto. Doris Salcedo (Palácio de Cristal. Até 1 de abril): A reconhecida artista colombiana expõe a sua obra em que preta homenagem aos emigrantes que pereceram no mar.
  • Harry Potter: The Exhibition (Feria de Madrid. Até 2 de abril): Mergulha no universo mágico do popular personagem criado por J.K Rowling.
  • Poetas del cuerpo. La danza de la Edad de Plata (Residência de Estudantes. Até 1 de abril): Uma exposição que pretende dar a conhecer as redes criativas interdisciplinares surgidas em torno da dança.
  • O poder do passado. 150 anos de arqueologia em Espanha (Museu Arqueológico Nacional. Até 1 de abril): Um percurso pela história da arqueologia no nosso país, através de vários vestígios arqueológicos.
  • Doação Óscar Alzaga (Museu do Prado. Até 6 de maio): A doação inclui obras de Herrera “El viejo”, Ligozzi e Cotán, que passarão a fazer parte da coleção da pinacoteca madrilena.
  • Cesar Paternosto: a caminho de uma pintura objetificada (Museu Nacional Thyssen-Bornemisza. Até 28 de janeiro): Uma análise comparativa da obra do grande artista argentino e de quadros de Picasso, Gris e Mondrian.
  • Manolo Blahník. A arte do sapato (Museu Nacional de Artes Decorativas. 28 de novembro a 8 de março): Uma retrospetiva do trabalho do desenhador espanhol, uma figura essencial da moda contemporânea.
  • Auschwitz (Centro de Exposiciones Arte Canal. 1 dezembro a 17 junho): Primeira paragem desta exposição itinerante sobre o campo de extermínio nazi na Polónia, que reúne mais de 600 objetos originais.
  • Ed van der Elsken (Fundación Mapfre. Sala Bárbara de Braganza. 26 de janeiro a 20 de maio): Uma ampla retrospetiva do trabalho do fotógrafo holandês mais importante do século XX.
  • Warhol. A arte mecânica (CaixaForum Madrid. 1 de fevereiro a 6 de maio): Uma retrospetiva da obra do ícone da cultura Pop.
  • Derain, Balthus, Giacometti (Fundación Mapfre. Sala Recoletos. 1 de fevereiro a 6 de maio): Uma exposição que reúne mais de uma centena de obras que analisam a amizade e o relacionamento artístico entre os três autores.
  • Pessoa. Toda a arte é uma forma de literatura (Museu Rainha Sofia. 7 de fevereiro a 7 de maio): Uma exposição coletiva sobre as vanguardas artísticas portuguesas de inícios do século XX.
  • Toulouse-Lautrec e os prazeres da Belle Époque (Fundación Canal de Isabel II. 8 de fevereiro a 6 de maio): A mostra reúne a produção completa de cartazes do pintor francês que ilustram a vida em Paris nos finais do século XIX.
  • Sorolla e a moda (1) (Museu Sorolla. 12 de fevereiro a 27 de maio): Um percurso pelo vestuário dos finais do século XIX e início do século XX através da obra do pintor valenciano.
  • Purple (Museu Nacional Thyssen-Bornemisza. 20 de fevereiro a 25 de março): Uma instalação de vídeo do artista e cineasta britânico John Akomfrah, incluída na programação de ARCOmadrid.
  • A China, o Japão e a Índia, e a arte contemporânea espanhola (Fundação Juan March. 8 de março a 24 de junho): Uma exposição que analisa a influência do Oriente na arte contemporânea espanhola.
  • Beatriz González (Museu Rainha Sofia. 22 de março a 2 de setembro): Uma exposição dedicada à obra da comissária e artista colombiana.
  • Rubens. Pintor de esboços (Museu do Prado. 10 de abril a 5 de agosto): Uma ampla seleção de esboços da autoria deste importante artista barroco.
  • Pintura sobre pedra (Museu do Prado. 17 de abril a 5 de agosto): Uma mostra que inclui obras de Tiziano e de outros pintores italianos do Renascimento, realizadas sobre ardósia e em mármore branco.
  • Dora García. Segunda Vez (Museu Rainha Sofia. 18 de abril a 3 de setembro): Uma exposição dedicada à obra da artista vallisoletana.
  • Marc Pataut (Museu Rainha Sofia. 25 de abril a 27 de agosto): Uma exposição de fotografia dedicada à obra de denúncia social deste artista francês.
  • Eusebio Sempere (Museu Rainha Sofia. 18 de abril a 3 de setembro): Uma retrospetiva do poeta da geometria, uma das figuras mais significativas da arte espanhola do século XX.
  • Dada Ruso, 1914-1924 (Museu Rainha Sofia. A partir de 5 de junho): Uma exposição sobre as vanguardas russas desde a perspetiva dos cânones anti-artísticos associados ao dadaísmo.
  • Victor Vasarely. O nascimento da Op Art (Museu Nacional Thyssen-Bornemisza. 5 de junho a 9 de setembro): Uma exposição monográfica da obra de um dos mais representativos artistas da Op Art.
  • Monet / Boudin (Museu Nacional Thyssen-Bornemisza. 26 de junho a 30 de setembro): Uma exposição que tem como tema central a relação entre o pintor impressionista e o seu mestre.
  • Disney, a arte de contar histórias (CaixaForum Madrid. 17 de julho a 11 de novembro): Um percurso pelo processo criativo dos estúdios Disney.
  • Redescobrindo o Mediterrâneo (Fundación Mapfre. Sala Recoletos. A partir de 27 setembro): Exposição que explora as razões da especial predileção pelo Mediterrâneo e pela sua costa por parte de artistas espanhóis e franceses.
  • Max Beckmann. Figuras no exílio (Museu Nacional Thyssen-Bornemisza. 23 de outubro a 27 de janeiro 2019): Uma exposição monográfica sobre o artista alemão mais importante do século XX.
  • La Fuente de la Gracia (Museu do Prado. 23 de outubro a 27 de janeiro de 2019): Uma obra intrigante, relacionada com a escola do célebre pintor flamengo Jan van Eyck.
  • Tamara de Lempicka (Palacio de Gaviria. Final de 2018): Uma exposição monográfica, dedicada à obra da pintora polaca, famosa pelos seus retratos e nus de estilo Art Déco.

 

Consulte o resto da agenda de exposições em espanhol ou em inglês.
Publicidade

PRODUTOS OFICIAIS

Desfruta de uma das melhores vistas da cidade, a 92 metros de altura.

Sobe a bordo e descobre a cidade em formato panorâmico.

Descarrega a aplicação das obras primas do Prado, Thyssen e Reina Sofía.

Publicidade